Ritidoplastia (Rejuvenescimento facial)

Os inevitáveis sinais do envelhecimento facial são evidenciados pelas alterações que surgem na pele provocadas naturalmente pela idade e pela exposição solar ao longo da vida. A queda dos tecidos da face levam ao aparecimento e/ou exacerbação dos sulcos naturais da face, queda das sobrancelhas, rugas na testa, excesso de pele nas pálpebras superiores e inferiores, “pés de galinha”, “duplo queixo” e acúmulo de gordura como a presença de flacidez de pele na região do pescoço.

A ritidoplastia, ou face-lifting, é o conjunto de procedimentos cirúrgicos que visam o rejuvenescimento facial. Alguns sinais de envelhecimento facial podem ser atenuados por tratamentos dermatológicos tais como: uso de cremes, “peelings”, laser, etc. A flacidez do tecido da face, porém, é tratada somente com a ritidoplastia.

Procedimentos complementares à ritidoplastia tais como: preenchimentos e aplicação de toxina botulínica quando devidamente indicados, levam a uma maior valorização da cirurgia. Não é obrigatório que os sinais do envelhecimento facial sejam acentuados para se optar pela cirurgia. O surgimento dos primeiros sinas de envelhecimento já pode constituir uma indicação cirúrgica. O resultado estético deste procedimento cirúrgico é melhor alcançado em pacientes operados entre os 40 e 50 anos de idade, assim como é maior a sua durabilidade.

O resultado de uma ritidoplastia depende de uma gama de fatores tais como: tipo e qualidade da pele, estrutura óssea, idade em que é feita a cirurgia, técnica empregada, além das habilidades do cirurgião.

O envelhecimento é constante, contínuo, individual e sofre influências congênitas, hereditárias, assim como fatores emocionais, nutricionais e ambientais. Assim sendo, a ritidoplastia não é permanente.

A resposta pós operatória é individual. Podem ocorrer edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas) que correspondem a respostas naturais do organismo ao trauma cirúrgico. O resultado mais aproximado do definitivo ocorre em torno de 4 a 6 meses após a cirurgia.

As técnicas cirúrgicas têm evoluido nas cirurgias do rejuvenescimento facial, especialmente no que diz respeito ao tamanho das incisões, descolamento dos tecidos da face e outros aspectos. A cirurgia de rejuvenescimento facial pode ser realizada com anestesia local e sedação assistida, ou anestesia geral. O tempo cirúrgico depende da técnica utilizada e está compreendido entre 4 a 6 horas. Recomenda-se a internação hospitalar de no mínimo 24 horas. Malhas compressivas são indicadas no pós-operatório.

 

Informações adicionais:

A lipoaspiração em determinas regiões da face, pescoço e as injeções de gordura, podem estar associadas a cirurgia. Técnicas descritas como: lipo-face-lift utilizam de rotina as cânulas de lipoaspiração (com ou sem lipoaspiração) para auxiliar no deslocamento dos tecidos faciais.

Pacientes como leves ptoses faciais (quedas dos tecidos faciais) com contra-indicações clínicas para uma ritidoplastia, e que não aceitem se submeter a cirurgias maiores, e principalmente, pacientes na faixa etária entre 35 e 50 anos, podem se beneficiar pela suspensão da face com fios.

O procedimento é realizado com anestesias local (com ou sem sedação assistida), através de mínimas incisões, menor trauma cirúrgico e recuperação mais rápida. Com a metodologia dos fios de sustentação não são elevados os músculos da face, e sim os tecidos adiposos (gordurosos) que caem nos rostos envelhecidos. Inúmeros fios de sustentação foram descritos na literatura (alguns já fora do mercado). Cabe ressaltar que a sustentação da face por fios não substitui uma ritidoplastia, mas representa um tratamento paliativo para os casos não submetidos a cirurgia de rejuvenescimento facial.

 

Cuidados pré-operatórios:

Suspender o uso de qualquer medicamento para emagrecer que esteja sendo utilizado, no mínimo, 10 dias antes da cirurgia.

Discutir com o profissional sobre o uso de outros medicamentos.

Comparecer ao local da cirurgia (hospital, clínica) no horário previsto.

Comunicar qualquer anormalidade que possa lhe ocorrer quanto ao seu estado geral de saúde até a véspera da internação.

Não fazer maquiagem no dia da internação.

Trazer óculos escuros.

 

Cuidados pós-operatórios:

Aplique compressas com água filtrada fria ou soro fisiológico nos olhos e na face, nos primeiros dias.

Alimentação livre (salvo em casos especiais).

Usar óculos escuros quando em exposição à luz natural.

Evitar sol, vento e friagem por 30 dias.

Obedecer à prescrição médica.

Volte ao consultório para curativo e revisão nos dias estipulados.

 

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *