Rinoplastia

A rinoplastia é o procedimento cirúrgico que visa à construção de um nariz bonito e funcional. Além dos resultados estéticos a manutenção da função respiratória é primordial. O procedimento consiste em ”redesenhar” o nariz pré-existente, e, não realizar modificações extremas.

Alterações nas técnicas de rinoplastia têm surgido no sentido de facilitar a visualização direta das estruturas anatômicas a serem abordadas. Assim sendo, tecidos moles do nariz, cartilagens e ossos, são melhores evidenciados. Estas técnicas permitem movimentos mais precisos e conservadores, preservando as estruturas, e sobre tudo, permitindo a complementação com enxertos nasais, quando necessários.

As rinoplastias fechadas (incisões realizadas por dentro do nariz), por serem padronizadas, especialmente devido à limitação de acesso às estruturas do nariz, algumas vezes, oferecem resultados limitados. O cirurgião deverá avaliar cada paciente e sua respectiva indicação cirúrgica.

Por fim, a rinoplastia nos permite aumentar ou diminuir narizes, estreitar, melhorar asas nasais (narinas), afinar e levantar a ponta do nariz, etc.

 

Informações adicionais:

Correções da posição do septo nasal (septoplastias) costumam estar associados à rinoplastia. A cirurgia pode ser realizada sob anestesia local, como um único procedimento, ou geral quando associado a outros procedimentos.

Por vezes é colocado tamponamento nasal por 24 horas e imobilização dos ossos nasais com curativos gessados ou placas. Recomenda-se internação hospitalar de 24 horas.

É comum o aparecimento de edemas (inchaços) e equimoses (manchas roxas) ao redor da área operada, que fazem parte de qualquer procedimento cirúrgico.

Os pacientes idosos também se beneficiam da rinoplastia, uma vez que, a ponta do nariz sofre uma queda natural pela ação da gravidade com o passar do tempo.

É comum a associação de rinoplastia com mentoplastia (plástica do mento) com a finalidade de se obter uma harmonia no perfil facial (veja definição de mentoplastia).

 

Cuidados pré-operatórios:

Comunicar-se com o cirurgião até dois dias antes da operação, em caso de gripe, indisposição ou qualquer alteração clínica.

Internar-se no hospital ou clínica indicada pelo cirurgião, obedecendo ao horário estabelecido.

Evitar bebidas alcoólicas ou refeições volumosas na véspera da cirurgia.

O uso de outros medicamentos, também deverá ser avaliado antes da cirurgia.

Discutir com o profissional sob o uso de qualquer medicamento de uso rotineiro.

 

Cuidados pós-operatórios:

Cabeceira da cama elevada nos primeiros dias de pós-operatório

Não se expor ao sol nos primeiros 30 dias de pós-operatório.

Evitar deitar-se de lado nos primeiros 7 dias de pós-operatório.

 

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *