Otoplastia

As orelhas proeminentes constituem defeitos congênitos freqüentes. Podem ser notadas desde o nascimento e normalmente pioram com o passar da idade. Clinicamente os parâmetros anatômicos que determinam a orelha em abano, são:

(i) Apagamento ou perda da dobra da “curva lateral da antihelix” (dobra da cartilagem mais externa da orelha).

(ii) Aumento da concavidade e dimensão da orelha.

Muitas vezes as orelhas em abano são encontradas em vários membros da família e constituem uma identificação negativa podendo, até mesmo, refletir no comportamento das crianças. A idade ideal para se fazer a cirurgia de correção da orelha em abano é entre os 5 e os 7 anos (denominada idade pré-escolar), período em que a orelha já esta totalmente formada. A cicatriz desta cirurgia é imperceptível, pois se localiza atrás da orelha, no sulco natural formado por esta e o crânio.

A anestesia utilizada é a geral, para criança e local com sedação assistida para adolescentes e adultos. O procedimento não requer internação para os casos de anestesia local. A internação recomendada de 24 horas reserva-se aos pacientes operados sob anestesia geral.

Informações adicionais:

O tempo cirúrgico gira em torno de 90 a 120 minutos. A dor no pós-operatório (quando existente) é combatida com analgésicos comuns. A proteção da cicatriz é feita com curativos pequenos. Protege-se a orelha (principalmente em crianças) nos primeiros dias com uma espécie de touca a fim de evitar traumatismos locais.

Desde que a cirurgia seja devidamente conduzida e sejam respeitados os cuidados pós-operatórios, o resultado será definitivo. É importante lembrar que pequenas assimetrias pré-existentes podem se manter após a cirurgia. Mesmo os pacientes com orelhas normais podem não apresentar simetria absoluta.

Cuidados pré-operatórios:

Comunicar ao cirurgião até a véspera da cirurgia casos de gripe, infecções etc.

Obedecer ao horário estabelecido para internação.

Em caso de anestesia geral, jejum pré operatorio por um período de 8 a 12 horas.

Lavar os cabelos na véspera da cirurgia.

Cabelos compridos não precisam ser cortados, cabelos longos ajudam a disfarçar a área operada nos primeiros dias.

 

Cuidados pós-operatórios:

Evitar sol, friagem, vento e traumatismos locais por um período de 60 dias.

Comparecer ao consultório para controle pós-operatório nos dias indicados.

Obedecer à prescrição médica.

Retornar as atividades escolares e profissionais somente após 4 a 5 dias da cirurgia.

Dieta livre.

Utilizar a “touca” indicada pelo cirurgião.

Evitar dormir de lado, inicialmente.

 

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *