Ginecomastia

A ginecomastia consiste em um aumento no tamanho da glândula mamária masculina, que pode ser fisiológico (sem doenças associadas) ou patológico (secundário a outras doenças). Esta é a patologia da mama mais freqüente nos homens, estando presente em cerca de 40% dos jovens. Trata-se de uma massa firme e elástica, situada atrás e ao redor do complexo aréolo-mamilar (aréola).

O aumento da mama em homens deve sempre ser considerado “anormal”, exceto nos períodos neonatal (ao nascimento), puberal e senil, nos quais a ginecomastia pode ser fisiológica. A ginecomastia está relacionada à alteração no equilíbrio entre andrógenos e estrogênios. Ocorre diminuição na produção de andrógenos e aumento na produção de estrogênio. Na maioria dos casos a causa dessa alteração hormonal não é identificada.

A ginecomastia pode ser unilateral ou bilateral. Quando o aparecimento é tardio (em torno dos 40 anos de idade), geralmente é unilateral e pode estar associada a doenças hepáticas ou renais e/ou ao uso prolongado de certos medicamentos. O câncer da mama masculina, também existe, porém com menor incidência do que o feminino.

Existem três tipos de ginecomastia:

(i) Glandular (quando somente a glândula mamária está aumentada).

(ii) Adiposa (quando o aumento da mama ocorre às custas da gordura existente no local).

(iii) Mista ( glandular e adiposa).

O tratamento cirúrgico é variável, depende de cada tipo de ginecomastia apresentado pelo paciente. As principais indicações para cirurgia são: (i) a melhora do contorno masculino do tórax, (ii) o diagnóstico de lesões nodulares suspeitas e (iii) a presença de ginecomastia dolorosa.

As alterações estéticas causadas pela ginecomastia produzem um importante impacto psicológico e social nos pacientes, comprometendo sua qualidade de vida e levando o paciente a procurar tratamento. É importante lembrar, que além da presença de doenças associadas à ginecomastia, o consumo de drogas como o álcool, anfetaminas, maconha, opióides e hormônios, também é um fator relacionado ao quadro.

 

Informações adicionais:

A ginecomastia glandular é tratada com a retirada da glândula mamária aumentada. A lipoaspiração fornece excelentes resultados para o tipo gordurosa. Quando mista, associam-se os dois procedimentos acima mencionados.

A anestesia é geral (quando realizada em pacientes de menor idade), peridural alta ou local com sedação assistida, nos outros casos.

Cuidados pós-operatórios:

Após a cirurgia, deve-se usar malhas compressivas por 30 dias.

Evitar se submeter ao sol por 30 dias.

Como em qualquer procedimento cirúrgico pode ocorrer edema (inchaço), equimoses (manchas roxas) na pele que desaparecerão com o passar dos dias.

A dor não é intensa, e pode ser combatida com analgésicos comuns. Recomenda-se evitar exercícios físicos por 30 dias após a cirurgia.

O habito de fumar interfere de forma negativa na cicatrização normal e na recuperação pós-cirurgia.

 

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *